Detalhes da notícia

Por PABLO KOVAL | Postado em: 04/10/2017 - 16:04
Prevenção e superação ao câncer de mama são debatidos na abertura da campanha Outubro Rosa
Bate papo reúne médica, psicólogo e paciente
Prevenção e superação ao câncer de mama são debatidos na abertura da campanha Outubro Rosa

Com a proposta de debater de maneira informal sobre prevenção e superação ao câncer de mama, foi realizado um Talk Show na noite de terça-feira (03), marcando a abertura oficial da campanha Outubro Rosa e Novembro Azul em Toledo. A iniciativa foi da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), por meio da Diretoria da Mulher Empresária, com apoio de instituições parceiras.

O encontro reuniu o psicólogo Maurício Mantovanelli, a oncologista cirúrgica Mariana Taís Ferreira Moreira e a paciente em tratamento de câncer de mama, Arlete Ulis Haupt, e teve como mediadora a jornalista Edna Nunes.

Segundo a diretora da Mulher Empresária da Acit, Gladis Stockmann, o objetivo foi abrir a programação da campanha de modo diferenciado, de forma mais leve. “Neste ano procuramos fazer uma ação diferente, falar de prevenção e tratamento de câncer com um clima mais tranquilo, acolhedor, mostrar uma história de superação à doença. E o mais importante, reforçar que o caminho é a prevenção, é ter atitudes de cuidado com a saúde dia a dia”, diz diretora.


 

Superação

A paciente Arlete teve o primeiro diagnóstico de câncer de mama há 16 anos, quando estava grávida do terceiro filho. Ela tinha casos na família, por isso, tinha conhecimento do autoexame e descobriu os tumores ainda no início. Porém, o câncer era do tipo agressivo e foi preciso retirar a mama esquerda. “Foi difícil no primeiro momento, era jovem, tinha 29 anos, mas fiz a cirurgia, todo o tratamento e meu bebê nasceu forte e saudável”, conta.

Arlete continuou o acompanhamento médico durante os cinco anos seguintes, tomando medicamentos, fazendo exames de rotina, contudo, dez anos depois, novamente houve o diagnóstico de câncer na outra mama, que também foi retirada.

A paciente ressalta que hoje leva uma vida normal. Há algum tempo, recebe apoio da Fundação Waldyr Becker, com acompanhamento psicológico. “Estou curada e o acompanhamento com o psicólogo me ajudou a enxergar a vida de outra maneira. Cada dia é um novo dia, temos que vencer um por vez, dar valor a coisas que antes não valorizava. Vencer a doença é como ter uma nova chance de viver”, ressalta.

Novo significado à vida

Conforme o psicólogo Maurício Mantovanelli, a vida depois do câncer precisa ser melhor do que antes. Passar pela doença faz as pessoas repensarem alguns aspectos e passam a encarar o mundo de outra forma.

O auxílio de um profissional ajuda os pacientes a ressignificar a vida. “Assim como é muito importante o apoio da família, dos amigos, o profissional ajuda a pessoa a entender o processo, tratamento, cura e superação, a se reorganizar na vida nas diversas dimensões que talvez estivessem desequilibradas”, observa.

Conforme o psicólogo, na prevenção de qualquer tipo de doença, é preciso buscar harmonia no estilo de vida, tanto no aspecto pessoal, afetivo, quanto profissional. “O grande mal da época atual é o ritmo da máquina, que leva a um estresse muito grande, ao desequilíbrio que acaba gerando diversos tipos de doenças, principalmente o câncer. Mas é preciso repensar algumas coisas, a qualidade de vida, buscar elementos que harmonizam a vida”, frisa.

A iniciativa da Acit contou com o apoio do hospital do Câncer de Cascavel - Uopeccan, Fundação Waldyr Becker de apoio ao paciente com câncer, IRadi e Associação Toledana de Imprensa (ATI).



Compartilhe:
Notícias relacionadas

Fale conosco
Integração, a sua rádio!
Uma programação preparada especialmente para você!
Rua Dom Pedro II - 1581 - Centro - Toledo PR
© 2017 | Todos os direitos reservados
Desenvolvido por 4aw