Detalhes da notícia

Por PABLO KOVAL | Postado em: 06/12/2017 - 14:24
Administração recebe SerToledo e esclarece sobre reescolamento de recursos do Fapes
?Não estamos tirando um centavo do servidor público. Esse ano já aportamos R$ 21 milhões. Essa é a gestão que mais destinará recursos para o Fundo mesmo com esse reescalonamento?.
Administração recebe SerToledo e esclarece sobre reescolamento de recursos do Fapes

Nesta terça-feira (5), após a aprovação do Projeto de Lei nº 162, do Poder Executivo, que altera a legislação e dispõe sobre a previdência dos servidores públicos do Município de Toledo, o prefeito Lucio de Marchi e o chefe de governo Alceu Dal Bosco receberam uma comissão do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Toledo (SerToledo). O objetivo foi esclarecer sobre o reescalonamento no repasse do Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos Municipais (Fapes).  

O prefeito explica que a proposta do executivo foi aprovada pela Caixa de Econômica Federal, órgão de fiscalização do cálculo e pela comissão do Fapes, o que demonstra toda a legalidade do projeto. “O servidor não perde nada. Foi um mal entendido. Estou pensando no município de Toledo, quais ações tem que ser levadas adiante, e estes recursos do Fapes são importantes para manter a vida do servidor público e é isto que nós queremos”.  

De acordo com o prefeito, em 1992 o então prefeito da época Luiz Alberto de Araújo sacou metade do Fapes. Em 1994, o prefeito Albino Corazza Neto liquidou o Fapes. Já em 2001 o prefeito Derli Donin recriou o Fapes e em 2006 quando ele e José Carlos Schiavinato assumiram a prefeitura já se somavam R$ 11 milhões no Fundo. “Em 2012, já eram R$96 milhões. Em 2016 somaram R$ 219 milhões e hoje já passam de R$ 250 milhões”.

“Na gestão do Beto Lunitti foi reescalonada de volta a dívida que o município ia pagar por volta de R$ 48 milhões, em porcentagem restaurando mais do que estamos hoje. Nós temos hoje uma dívida de quase R$ 500 milhões”.

Ele detalha que o município aportará nesses quatro anos R$ 110 milhões, mas com o recálculo ainda assim nessa Administração será feito um aporte de aproximadamente R$ 89 milhões.  Lucio lembra que a legislação permite que vá até 2039, mas os critérios foram programados até 2036. “Não estamos tirando um centavo do servidor público. Esse ano já aportamos R$ 21 milhões. Essa é a gestão que mais destinará recursos para o Fundo mesmo com esse reescalonamento. Estamos fazendo com que aquelas perdas, aquelas retiradas, de quando o Fapes foi liquidado sejam repostas”.

O prefeito reafirma que irá sancionar o projeto porque é de sua responsabilidade. “O servidor não vai perder nada. Eu tenho que administrar o município de Toledo”. Ele reitera que ao longo deste ano sempre esteve aberto ao diálogo com representantes do SerToledo e que a Administração busca atender todas as demandas de acordo com as possibilidades. 



Compartilhe:
Notícias relacionadas

Fale conosco
Integração, a sua rádio!
Uma programação preparada especialmente para você!
Rua Dom Pedro II - 1581 - Centro - Toledo PR
© 2017 | Todos os direitos reservados
Desenvolvido por 4aw