Detalhes da notícia

Por Associação Toledana de GR | Postado em: 07/05/2019 - 15:52
Com Morgana, Brasil disputa finais e melhora desempenho na Espanha
O Brasil classificou-se para as finais nos dois conjuntos de ginástica rítmica na Copa do Mundo de Guadalajara, na Espanha, de sexta a domingo.
Com Morgana, Brasil disputa finais e melhora desempenho na Espanha

A equipe brasileira, que tem entre as suas ginastas a atleta Morgana Gmach, ficou em sexto lugar, na qualificatória de bolas, somando 20,300 pontos, e também em sexto no conjunto misco de arcos e maças, totalizando 20 mil pontos.  O Brasil melhorou em relação a qualificação da prova mista (três arcos e dois pares de maças), alcançando 20,700 pontos e terminando na sexta colocação. Na final de cinco bolas, o Brasil ficou em oitavo lugar, com a nota de 17,600.

Esta foi a segunda competição do ano e comprovou a evolução da seleção brasileira, segundo análise dos técnicos. Com uma equipe totalmente renovada e uma média de idade de 17,8 anos, a equipe conquistou a torcida espanhola. Durante a apresentação da final mista, em vários momentos o público aplaudiu as brasileiras em quadra. A equipe melhorou o desempenho em relação a qualificatória, passando de 20,000 para 20,700 na final.

Em relação aos adversários das Américas, o Brasil só não conseguiu ficar à frente do México, que obteve a nota final de 22,450, terminando em quinto lugar. Já a equipe dos Estados Unidos ficou em sétimo, com 19,400, bem atrás das brasileiras. No misto, o Brasil competiu com Débora Medrado, Nicole Duarte, Camila Rossi, Morgana Gmach e Vitória Borges.

Mais cedo, a Seleção disputou a final das cinco bolas e não conseguiu repetir a ótima atuação da sexta-feira (4), quando se qualificou com a nota 20,300. Mesmo sem perder pontos por penalização, as meninas tiraram 17,600 e ficaram na oitava posição. A formação brasileira nesta final foi com Débora Medrado, Nicole Duarte, Camila Rossi, Morgana Gmach e Beatriz Linhares.

Na final de bolas, o título ficou com a Rússia (nota 25,850), enquanto na mista o ouro foi da Bulgária (25,300).

A treinadora e Coordenadora das Seleções de Ginástica Rítmica da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Camila Ferezin, considerou excelente a campanha de Guadalajara. “Para uma equipe com tão pouca experiência internacional, foi fundamental nossa participação nestas duas etapas de Copa do Mundo. Mostramos uma enorme evolução de Baku para cá, e isso se refletiu nas notas que tivemos neste final de semana”, disse Camila, que também destacou a baixa média de idade da Seleção.

“É a mais jovem equipe adulta da Ginástica Rítmica do Brasil, algumas nem chegaram a disputar um Campeonato Brasileiro adulto. Mas elas deram conta do recado e mostraram que estamos no caminho certo em busca de nossas metas neste ano, que são o Pan-Americano de Lima e a conquista de uma vaga olímpica no Mundial de Baku, no Azerbaijão”, disse Camila.

As atletas da seleção deverão ter uma semana de folga, antes da retomada dos treinos em Aracaju. As ginastas poderão aproveitar este período para rever familiares e recarregar as energias para a retomada dos treinos, visando as próximas disputas da temporada de 2019. A meta da equipe é conquistar novas medalhas, nos Jogos Pan-Americanos, neste ano em Lima, no Peru, e assegurar a vaga da equipe brasileira nas próximas Olimpíadas. A seletiva será no Mundial de Baku, n Azerbaijão, em setembro.

O projeto de Ginástica Rítmica de Toledo, com 29 anos de atuação no município, conta com as parceiras do Sesi e prefeitura de Toledo e  com o co–patrocínio de O Boticário, Sanepar e Itaipu Binacional, através de recursos obtidos pela da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte/Governo Federal.   



Compartilhe:
Notícias relacionadas

Fale conosco
Integração, a sua rádio!
Uma programação preparada especialmente para você!
Rua Almirante barroso, 2018, CEP 85900-020 Centro Comercial Catedral, sala 18
© 2019 | Todos os direitos reservados
Desenvolvido por 4aw