Detalhes da notícia

Por PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARIPÁ | Postado em: 09/07/2019 - 14:13
Palestra aborda violência contra a mulher e os desafios nas cidades pequenas
O evento faz parte do Projeto Maripá Vigilante, prevenindo às violências e apoiando a paz,
Palestra aborda violência contra a mulher e os desafios nas cidades pequenas

Casos de violência contra a mulher são registrados diariamente e divulgados nos diversos meios de comunicação em todo o Brasil. O assunto foi tema de palestra na segunda-feira passada (1), no Centro Cultural de Maripá, em evento promovido pela Secretaria de Saúde em parceria com a Secretaria do Trabalho e Assistência Social por meio do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social). O tema foi abordado pela coordenadora das Delegacias da Mulher no Paraná, Márcia Rejane Marcondes, com foco na violência contra a mulher no Estado e os desafios nas cidades pequenas.

De acordo com dados da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, em 2018 e 2019 foram registrados em Maripá 31 ocorrências de ameaça contra a mulher, nove ocorrências de lesão corporal e uma de estupro ou atentado violento ao pudor. “O objetivo é dar ampla divulgação aos canais de denúncia e à legislação que ampara a mulher”, explica a secretária de Saúde, Andréia Bento Maria Scudeller.

O evento faz parte do Projeto Maripá Vigilante, prevenindo às violências e apoiando a paz, com ênfase na violência contra a mulher e contra crianças e adolescentes. Criado em 2013, o projeto envolve diversas ações voltadas aos servidores, que são capacitados sobre a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06) e a importância de realizarem a notificação compulsória, e voltado à população, para conscientizar, alertar e informar a população sobre as diversas formas de violência, canais de denúncia e a necessidade de denunciar o agressor.

“Os resultados estão surgindo e envolvem o aumento das notificações de violências; a melhoria da qualidade de vida da comunidade, diminuindo a incidência de casos de transtornos psicológicos, psiquiátricos entre outros; e profissionais preparados e atentos às fragilidades no atendimento à vítima de violência doméstica”, ressalta a secretária.

O projeto foi premiado com o 1º lugar no II Concurso de Boas Práticas realizado em 2018 pelo Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu e Itaipu Binacional.

CANAIS DE DENÚNCIA - Disque 180; Disque 100; Delegacia da Mulher em Toledo; Delegacia de Polícia Civil de Palotina; Serviços de Saúde do município para atendimentos e encaminhamentos; e ainda diretamente no Ministério Público em Palotina.



Compartilhe:
Notícias relacionadas

Fale conosco
Integração, a sua rádio!
Uma programação preparada especialmente para você!
Rua Almirante barroso, 2018, CEP 85900-020 Centro Comercial Catedral, sala 18
© 2019 | Todos os direitos reservados
Desenvolvido por 4aw